Make your own free website on Tripod.com
V Copa do Mundo da FIFA - 1954
Fritz Walter
Home

fritzwalter.jpg

 

Friedrich "Fritz" Walter (Kaiserslautern, 31 de Outubro de 1920 — Enkenbach-Alsenborn, 16 de Junho de 2002) foi um futebolista alemão.

Foi o capitão da seleção alemã na Copa de 1954. Foi o primeiro "Kaiser" (Imperador) da seleção alemã , pela sua condição de líder, ele que nasceu quando a Alemanha estava riscada do mapa, mesmo assim dando uma Copa ao seu país.

A Alemanha após a Segunda Guerra Mundial era um país dividido (havia a capitalista Ocidental e a comunista Oriental), desolado e isolado. No futebol não foi diferente. A guerra acabou em 1945, mas a FIFA só aceitou a filiação da Alemanha Ocidental em 1950, depois da Copa do Mundo. Em 1954, a nova filiada foi disputar sua primeira Copa, e espantou o planeta ao ganhar da Hungria na final, indiscutivelmente o melhor time do mundo na época. E o símbolo da vitória, o homem que liderou a equipe e ajudou o país a reconquistar sua auto-estima se chamava Fritz Walter, com seu corpo esguio em 1,73 m. de altura.

Walter começou a carreira no final da década de 30. Não podia ter escolhido uma época pior para estrear. Em 1939, a Segunda Guerra se iniciaria e havia coisas mais importantes para fazer do que correr atrás de uma bola. Tinha apenas 20 anos e já era convocado para a Seleção da Alemanha, que na época também incluía a Áustria. Mas veio a guerra e quase dez anos sem jogar futebol profissional.Estreou na seleção alemã em 1940, em plena Segunda Guerra Mundial. Depois de servir no exército nazista durante a guerra, durante a Segunda Guerra Mundial, Fritz Walter deixou de servir a Seleção e foi convocado, digamos, por uma outra equipe: ele passou a integrar a Brigada de Pára-quedistas do Reich. Foram quase quatro anos saltando em missões por toda a Europa. Terminado o conflito, ele jamais aceitou embarcar novamente em um avião.

Já tinha trinta quando pode recomeçar e voltou com força. Levou o seu amado Kaiserslautern a ganhar dois títulos alemães, os únicos dos primeiros noventa anos do clube.

Mas foi na Copa do Mundo de 1954 que ganhou a condição de herói. A estratégia alemã para bater os quase imbatíveis húngaros foi engenhosa. As duas seleções se cruzaram na primeira fase já classificadas e os alemães resolveram escalar um time reserva e absorver uma provável goleada. Deu Hungria 8 a 3, mas os alemães levaram a melhor: o carniceiro Liebrich acertou Puskas, que passou a jogar no sacrifício. O resultado foi que as duas equipes se enfrentaram novamente na final e aí, com os titulares, os alemães venceram. Outro trunfo germânico foi o entrosamento. Fritz Walter sabia sempre onde estava o centroavante Ottmar Walter, seu irmão mais novo.

Ele que jogou no Kaiserslautern de 1938 até 1960, ao lado de seu irmão, dá nome atualmente ao estádio deste clube da Renânia-Palatinado. Foi campeão alemão em 1951 e 1953, e da Copa do Mundo de 1954 pela Seleção Alemã, tendo jogado 61 partidas pela Seleção da Alemanha Ocidental, marcando 33 gols.

Volta à página principal